quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

A Culpa não é tua quando o sentimento não é teu!


Pare e respira. Você não é responsável pelo sentimento de ninguém. Não é tua culpa se a outra pessoa construiu uma imagem de você que não é você. E mais. As pessoas se chatearão, perdoarão e se chatearão de novo e talvez nem venham a tornar a perdoar, mas nem isso é tua culpa. Cada um faz da própria vida e dos próprios sentimentos o que bem entende.

Às vezes você se vê trazendo pessoas para a tua vida e, ao mesmo tempo, começa a se preocupar com o que essas pessoas estão esperando de você; ou se o que elas esperam é justamente aquilo que você está disposto a dar. E daí você já começa a ‘sofrer’ por antecipação, imaginando que está se enrolando numa teia que, depois, caberá a você mesmo desenrolar.

Mesmo correndo o risco de gostar mais do que ‘ser gostado’, você já começa a imaginar que aquela pessoa pode acabar se envolvendo demais no teu mundo e, quando menos esperar, estará sendo desconvidada dos teus dias. E começa a pensar no quanto ela ficará triste com você e você, que precisa ser amado, ficará tentando controlar uma situação que não está sob seu controle (tanto que você corre esse mesmo risco).

Esqueça. Você não é infalível e, tampouco, a companhia mais ideal.

Desapegue-se da ideia de você mesmo e dê mais crédito às pessoas. Elas não se apegam a você com tanta facilidade assim. E ainda que após o ‘apego’, o desapego faça doer, em algum momento você será o passado do que foi, ou o futuro do pretérito do que poderia ter sido.

Não ache que o sentimento vem em primeiro lugar. Muito menos o sentimento dos outros em relação aos teus sentimentos. Esteja em primeiro na tua vida e permita que o outro seja o primeiro na sua vida. E pensa o seguinte: as pessoas se entregam muito mais aos momentos do que aos sentimentos.

Faça, então, o momento valer a pena e daí sim, cuida do sentimento do depois. Porque na vida, o que ainda vale é o durante!

5 comentários:

Lirian disse...

Xente, virou um blog de auto ajuda? Tá libertando o Shinyashiki que tem dentro de você? Brincadeiras a parte: um ótimo texto com um ótimo escritor!

Anônimo disse...

Meu escritor preferido!

Fabiola disse...

O que vale não é chegar ao topo da montanha...o interessante é fotografar o percurso, já que é lá que aprendemos ! Um grande abraço ! excelente texto !

Andressa Schulz disse...

Ótimo texto, adorei!

Anônimo disse...

Faz já um tempinho que não passo por aqui, mas sempre que passo vale a pena, sempre um texto novo repleto de sentimento e pensamento "tudo junto&misturado", e que na maioria das vezes passo tempo a mais do que o esperado, e deixando um gostinho de quero mais! No ensejo, quero deixar registrado os parabéns a nossa nação! AQUI É CORINTHIANS!

Vou comentar alguns outros textos anteriores, comentei esse primeiro, pois,
esta situação relata uma parte de mim, que sinceramente achei que só acontecia comigo, sei lá, só achei.

Obrigado por compartilhar sábias palavras!
Um abraço,

atenciosamente, K. Jr.