sábado, 13 de julho de 2013

Uma carta apaixonada de um amor não correspondido

Monde de rêves, dez/1912

Ma chèrie,
De tout os românticos de monde eu devo ser o que mais tem medo do romantismo. O que me assusta não é o medo de que você me faça mal, e isso porque esse bem que você me faz, há tempos que eu não sentia, e me veio na hora certa, na hora que eu realmente mais precisava.
Escrevo-te esta carta em letras trêmulas de nervoso. Sinto que devo te explicar tudo o que você representa pra mim, mas é que eu não sei fazer isso de uma forma ordenada. Acho que, até por isso que o fato de estar a todo esse tempo sem ver-te tem me causado angústia.
Saiba que contigo me sei sendo de verdade, sem personagem, sem defesas, sem máscaras... e é sem defesa porque eu realmente não sinto que preciso me defender de você ou do que sinto por você.
À medida que eu te sonho, que eu te escrevo, que eu te penso, à medida que eu olho pro futuro e imagino uma vida feliz ao teu lado, muito do meu sorriso é te enxergar ali. E percebo que, de certa forma, você foi minha cura da minha própria melancolia.
E isso é cruel com você. É uma responsabilidade que você não me pediu.
Ah! Ma belle... quando eu penso que desejo alguém a quem eu gostaria de fazer feliz, pela delícia e pelo prazer de descobrir o que é a felicidade, o mais natural é pensar em você (ainda que tão impossível e improvável).
Mas te espero na esperança de você.
Ah, mon amour, quando eu penso num sorriso que eu quero que sorria por minha causa, é o teu sorriso que eu quero sorrindo; quando eu penso numa tarde como a de hoje, em que tudo que eu precisaria era um abraço e nada mais, seria o teu abraço que me faria feliz.
Ma bien-aimée, se todos esses pensamentos me ocorrem, não é porque você me deu esperanças. Você não deu. Mas porque você foi você e eu gostei da você que você é.
Se fosse escolher alguém pra descobrir sobre, para aprender sobre e para conhecer, seria você (tout ce que vous).
Se te digo que sou louco (um louco consciente), é porque eu sei que você é o sonho que eu estou sonhando e se Eu é que estou sonhando, a “você” que eu penso é a minha e não você, porque você eu não conheço. Gostaria de conhecer, mas não me vejo tendo essa chance. (triste)
É très duro me mostrar assim. Eu conheço esse meu jeito "de sonhar" e sempre o guardo pra mim. Mas eu confio em você. (Je te fais confiance)
Eu sei o quanto é pesado ler isso que você está lendo e que você deve estar assustada Mas a verdade é que eu ouço uma música bonita e penso em você; assisto uma cena feliz e quem está lá? Você! Olho à minha volta e ninguém me interessa porque, hoje, ninguém é você
e o que eu quero agora é conhecer o conforto de um abraço em que o meu peito bata no ritmo do teu ou a delícia de um beijo teu que beije o mesmo beijo meu.
Oh, Ma plus beau l'amour, quero você como eu quis poucas pessoas na vida
(se é que já tive essa intensidade de querer antes) e se eu quero ser quem você precisa, eu preciso estar pronto pra ser de você, sem te assustar.
Ma chèrie, eu gosto de gostar de você e, por mais inseguro que eu esteja depois de tudo que te fiz saber, me dá certo alívio te dizer que, dos meus sonhos mais loucos, o mais lindo é você.
Je t'aimerai... toujours.
Richard.

Nenhum comentário: