segunda-feira, 10 de março de 2014

Meu sonho para as igrejas no Brasil*

Na medida em que tenho visto que as igrejas (as que me dizem respeito e considero como tais), mais e mais assumem uma posição de que faça o que eu digo e não teime em querer fazer diferente; 
Quanto mais eu vejo uma aparente (e conveniente) tendência em estimular comportamentos exteriores como forma de ter a conduta aprovada e menos vejo as pessoas preocupadas com o que há no interior dos que chamam de "irmãos"; 
A cada instante em que vejo mais e mais distanciamento e indiferença em relação a uns e outros e até uma disputa (e porque não torcida) por quem "cai" primeiro a fim de o outro se sentir confortável em poder "cair" também;
Quanto mais e mais vejo a apresentação (e prática) equivocada do que pensam ser o chamado pentecostalismo e essa maldita "teologia de vário tipos de unção", bem como essa mania de tentar humanizar Deus para tentar torná-lo inteligível, sem perceber que o Deus que o homem pensa para si e se lhe faz não passa de mais um ídolo e nunca chegará a ser o Deus que Deus é, mais me preocupo com a angústia que muitas almas devem sentir. Mas mesmo assim, apesar de tudo, tenho meus sonhos para as igrejas do Brasil...
Eu tenho um sonho para as igrejas no Brasil...
Eu tenho um sonho que um dia as igrejas (e algumas pessoas que adquirem certa posição de destaque dentro delas) vão deixar de se acreditarem (ou pelo menos de tentarem se mostrar) infalíveis e soberanas em relação à humanidade daqueles que nelas congregam e se preocuparão menos com a quantidade de membros e mais com a qualidade da mensagem que oferecem a esses membros segundo a necessidade de cada um;
Eu tenho um sonho que um dia as "igrejas" falarão menos e ouvirão mais. Sonho com que um dia procurem saber mais do que seus membros pensam, ao invés de simplesmente lhes determinar o que e como eles devem pensar;
Eu tenho um sonho que um dia as igrejas não mais considerarão todo barulho e gritaria como manifestação do "Espírito Santo", mas se lembrarão que se o Espírito é Santo ele age com ordem e não se manifesta para aprovar, mas sim para agir como Jesus (porque Eles são um): "com relação aos pecadores, em compaixão; com relação aos 'santos', em caloroso afeto; com relação ao sofrimento humano, na mais terna piedade e amor"**;
Eu tenho um sonho com uma igreja que não apenas saiba plantar para colher mais, mas que saiba cuidar para que não se perca quem já é de si;
Eu tenho um sonho de que as pessoas na igreja olhem menos para si e se preocupem mais com o amor ao outro e, se olharem ao outro, que seja para estender-lhe a mão e não para lhes apontar o dedo em acusação;
Eu tenho um sonho com uma igreja que explore menos o desespero e as fraquezas dos outros, que prometa menos o céu na terra, mas cuide mais em apresentar um Jesus que veio a Terra e pregou amor, caridade para a salvação e que subiu ao céu para nos aguardar onde é melhor do que a Terra jamais será;
Eu tenho um sonho com uma igreja em que as pessoas que duvidam não sejam censuradas, mas sejam ensinadas com amor e não como anátemas;
Eu tenho um sonho que um dia jovens não se emocionem com o que vem (e veem) de fora pra dentro, mas com o que sentem (e vem) de dentro pra fora...
Sonho com um dia em que o corpo será inteiro e caminhará junto, sem distensão, sem distinção, sem disputa por quem "aparece" mais ou por quem faz melhor, mas sim, numa campanha em que cada um se enxergue como membro de um mesmo "time" que luta junto para alcançar as promessas de um novo céu e uma nova terra. 
Mas será que sonho demais?

*texto livremente inspirado no discurso "I have a dream" do Rev. Dr. Martin Luther King Jr.
**trecho extraído do texto "God's Pursuit of Man", do Pr. A. W. Tozer.

Um comentário:

Carla Peron disse...

Esses sonhos eu não os tenho mais.