quinta-feira, 24 de setembro de 2009

AH! MULHER... a mais perfeita das criações... divina!

A MULHER

Ah! o prazer de se amar uma mulher... não sei quantos são os que no mundo realmente conhecem desse prazer, mas minha presunção me autoriza a me colocar dentre os que acreditam saber pelo menos em tese como faze-lo.
A mulher foi feita pra ser adorada, amada, pra receber nossa devoção, nosso carinho, nossa vida posta às suas mãos e digo isso com a convicção de quem tem certeza do que diz.
Não sei o porquê de uns tempos pra cá terem convencionado que os grandes gestos de amor eram obrigações femininas e que o homem haveria de ser tão somente o grande conquistador de corações e protagonista maior das desventuras amorosas de moças ávidas por amar.
Na verdade vivemos uma época em que querem nos fazer crer que o romantismo está fora de moda. As “novas cabeças” querem fazer crer que homens e mulheres são realmente iguais e que portanto, seu relacionamento deixa de ter deveres e obrigações, para ser uma sociedade onde ambos arcam em partes iguais com os ônus e com os bônus. Praticamente uma negociata.
Mas não. Estão completamente enganados. A mulher está muito acima do homem. Na verdade, a mulher está naquele espaço que separa o homem de Deus. É a perfeição quase perfeita, mais próxima da real perfeição.
Perfeição que se vê na sua beleza, na sua leveza quando anda, sempre em sintonia com o vento e que faz sintonia até com o olhar nem tão atento; que está na sua forma de tocar, de mexer, de olhar, falar e ser.
Ah! a mulher, a mulher emana pureza.
A pureza da mulher não está na marca vermelha do lençol de depois, mas em cada poro que exala a fragrância doce de seu perfume por cada centímetro da sua pele lisa e boa, em cada resposta do seu corpo a cada instante de prazer e, principalmente, na essência da sua alma.
A alma perfeita da mulher: que é forte ao mesmo tempo em que é frágil e que sabe se entregar, mesmo quando disposta a se guardar.
Ora, a moda que deve imperar não é a do romantismo puro e simples, despropositado. Atos românticos devem ter um propósito, mas esse propósito deve ser nobre. É como o sacrifício que o fiel faz ao seu deus. Mais do que prova de afeição é um ato de devoção que só ela merece.
Assim como tem a mulher o direito de se lhe pedir mais e maiores bajulações, porque bem-aventurado é o homem que pode usar dos seus seios pra descanso e deleite, e do seu colo pra desfruto ou dos seus beijos para acalanto da alma fervida de desejos.
O homem é o mero coadjuvante na história que o presenteou com sua atriz principal. Seu destino só existe em função de ser decidido pela que é menos sua do que ele é dela.
Ah... a mulher e sua beleza que retratada nos quadros, despida de roupas faz com que se mostra como a origem de tudo, certo é que causa nos homens as mais insanas reações. Foi por uma mulher que reinos inteiros foram à guerra, que cabeças foram postas em bandejas, que homens mataram e tantos outros homens morreram.
E ainda assim querem igualar homens e mulheres.
Mas mais uma vez digo não. A mulher está acima e quando conhece o seu poder sabe que não lhe existe o chão, mas que para si, apenas o céu é verdadeiro limite. O mesmo céu de onde veio caída como um anjo sob a desculpa de que viera do lado do homem.
As flores só existem para serem dadas às mulheres e para lhes enfeitarem os cabelos, sempre recebidas com uma jura de amor; a lua e as estrelas da noite não têm outra função que não serem o cenário pra que surja a mulher e sua beleza; a música não existe por outro motivo que não pra embalar os passos com que a mulher aprisiona a alma do homem; assim como a cama, onde a noite ela ama, é o santuário onde se adora e namora a deusa que ao homem aprisiona, mas que com graça lhe concede a sua graça.
A mulher deve ser adorada e suas vontades e caprichos satisfeitos; deve ser amada e deve se saber amada; à mulher que se ama deve se dizer “TE AMO” porque é a verdade e porque não é feio nem antiquado; o corpo da mulher deve ser aquecido por beijos e conhecido pelo amante em simples toques que despertem o ápice da sua reação; a mulher deve ser levada pelo seu homem às alturas, porque lá é o seu lugar; porque foi de lá que ela veio.
A beleza da mulher existe que é pra ser cantada e notada; seus cabelos lhes caem compridos pelo corpo que é para serem admirados, sejam eles lisos, pretos, loiros, encaracolado; a sua pele macia e seu cheiro envolvente e empolgante para serem a chama do amor que depois que acesa só aumenta sua força e se faz grande a medida que ela cresce junto do seu amante.
E eis que então, homem e mulher cumprindo seu destino reinarão por terra, céus e mar e a mulher-deusa com o homem mortal fará o que deles se espera: viverão a vida pra amar.

Nenhum comentário: